Por que os jesuítas foram expulsos de Portugal em 1759?
Uma das medidas mais controvertidas da administração do Marquês de Pombal foi a expulsão dos jesuítas de Portugal e de seus domínios, com confisco de bens em 1759. Essa medida pode ser compreendida no quadro dos objetivos de centralizar a administração portuguesa e impedir áreas de atuação autônoma por ordens religiosas, cujos fins eram diversos dos da Coroa portuguesa. Além dos jesuítas, em meados da década de 1760 os mercedários – segunda ordem de importância na Amazônia – foram expulsos da região e tiveram suas propriedades confiscadas. Mas o alvo principal foi a Companhia de Jesus, acusada de formar “um Estado dentro do Estado”. Não podemos esquecer que as extensas terras da Cia. de Jesus eram cobiçadas por parte dos membros da elite colonial e da própria Coroa.